Os pirulitos que brilham no escuro

pirulito-fluorescente

Pirulitos e doces em geral estão intimamente ligados à descoberta do sabor doce durante a infância.

De acordo com alguns especialistas, a origem do pirulito pode ter se dado durante a Idade da Pedra, quando alguma pessoa retirou o mel de uma colmeia com um pedaço de pau e começou a saboreá-lo.

Atualmente, os pirulitos possuem os mais diversos sabores e formatos, sendo que, a mais recente novidade é fazer pirulitos que brilham no escuro.

Publicada no site espanhol, Verdematcha, a receita de pirulito fluorescente é surpreendentemente simples e não requer qualquer tipo de ciência louca.

O efeito brilhante vem da água tônica graças ao sulfato de quinina presente na bebida – um ingrediente que é feito a partir de uma casca de árvore que dá a tônica seu sabor amargo e também tem a capacidade de torná-la fluorescente.

A quinina encontrada na água tônica é segura para ser consumida, e pode ser utilizada em outras receitas. Além da água tônica, o pirulito que brilha no escuro contém açúcar granulado, xarope de milho, suco de limão e baunilha.

Para conhecer o modo de preparo, acesse a receita no site Verdematcha. O conteúdo está em espanhol, mas nada como o Google Tradutor não possa ajudar.

pirulito-fluorescente-02

Comente com sua conta do Facebook

Deixe uma resposta