Sua alimentação pode influenciar no seu sono

sonoDormir, assim como a nutrição e a atividade física, é um fator determinante da boa saúde e do bem estar. Com o aumento da prevalência da obesidade e suas consequências, pesquisadores do sono começaram a explorar os fatores que predispõem os indivíduos ao ganho de peso e, finalmente, a obesidade.

Agora, um novo estudo realizado pela Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia, EUA, mostra pela primeira vez que certos nutrientes podem desempenhar um papel fundamental na duração e qualidade do sono.

Segundo a pesquisa, as pessoas que relataram comer uma grande variedade de alimentos – um indicador de uma dieta saudável – tinham padrões saudáveis ​​de sono.

Para realizar o estudo, a equipe de cientistas coletou dados nutricionais de milhares de americanos durante os anos de 2007 e 2008.

Dentre as informações analisadas estavam o que cada pessoa consumia em uma dieta diária, o total de calorias ingeridas em um dia e também outros fatores que poderiam influenciar na qualidade do sono, como dados demográficos, socioeconômicos, atividade física e obesidade.

Após a análise, os pesquisadores separaram as amostras em grupos com padrões de sonos diferentes. Os padrões foram quebrados como “muito curto” (menos de 5 horas por noite), “curto” (5-6 horas por noite), “normal” (7-8 horas por noite) e “longo” (9 horas ou mais por noite).

Em uma análise estatística, a equipe de pesquisa descobriu que havia uma série de diferenças na dieta que estavam ligados as horas de sono. Veja abaixo:

– Sono muito curto foi associado com menor consumo de água, licopeno (tomate, mamão, vegetais de cor verde) e carboidratos;  

Sono curto foi associado com menor consumo de vitamina C, água, selênio (encontrado em nozes, carne e moluscos), e mais luteína/zeaxantina (encontradas em saladas e vegetais folhosos);

Sono longo estava associado com menor consumo de teobromina (encontrado no chocolate, chá), ácido dodecanóico (uma gordura saturada) colina (encontrada em ovos e carnes gordas), carboidratos e álcool.

A alimentação pode ser a resposta do por que algumas pessoas possuem dificuldades para dormir.
A alimentação pode ser a resposta do por que algumas pessoas possuem dificuldades para dormir.

Além disso, os indivíduos que possuíam um padrão de sono “normal” consumiam uma variedade maior de alimentos, diferente daqueles que tinham um padrão “muito curto” ou “longo”

“O que ainda não sabemos é se as pessoas seriam capazes de mudar o padrão do sono, apenas alterando suas dietas? Esta será uma área importante a explorar no futuro, pois já sabemos que a duração do sono curto está associada a ganho de peso e obesidade, diabetes e doença cardiovascular.”, informa o Dr. Michael A. Grandner para o Science Daily.

“Da mesma forma, sabemos que as pessoas que dormem muito também sofrem consequências negativas para a saúde. Se pudermos identificar a combinação ideal de nutrientes e calorias para promover o sono saudável, a comunidade de saúde tem o potencial de fazer uma diferença importante na obesidade e outros fatores de risco cardiometabólicos. “, completa.

Comente com sua conta do Facebook

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here