Comer peixe durante a gravidez, pode evitar que a criança tenha TDAH.

Atenção futura mamãe: de acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Boston, EUA, comer peixe duas ou mais vezes por semana durante a gravidez, pode reduzir o risco em 60% de uma criança desenvolver o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

O estudo, que acompanhou 788 crianças nascidas entre 1993 e 1998, faz um alerta importante para as grávidas: peixes com níveis elevados de mercúrio, como atum e peixe-espada, foram ligados a um risco maior dos sintomas de TDAH.

Outra informação interessante revelada na pesquisa é a indicação para que as mulheres grávidas evitem peixes “gordos”, como o atum e anchova, e optem pelas espécies mais leves, como a pescada e o linguado.

Sintomas do TDAH

Inquietação, desatenção, dificuldades de aprendizagem, hiperatividade e distúrbios do sono, são alguns dos sintomas do TDAH que os pais devem ficar atentos.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), pelo menos 912 mil crianças brasileiras de 5 a 12 anos, possuem Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, mas nunca trataram. Outros 625 mil menores, nem sabem que têm a doença.

De acordo com o neurologista Marco Antônio Arruda, o distúrbio pode prejudicar as relações sociais e a realização de atividades consideradas simples, porque os pacientes têm muita energia, não conseguem ficar parados ou tomar decisões importantes.

“As crianças com TDAH, por exemplo, têm risco sete vezes maior de sofrerem acidentes domésticos e nove vezes mais chances de serem hospitalizadas por contusões e fraturas, do que jovens da mesma idade que não possuem a doença.”, informa Arruda para o portal G1.

Comente com sua conta do Facebook

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here