Óleo de coco é realmente bom?

Um alimento popular, proveniente de uma fruta nutritiva e recomendado por milhares de pessoas. Este é o óleo de coco, uma moda na área de dietas e emagrecimento rápido.

A popularidade do óleo de coco teve inicio nos EUA, principalmente após algumas celebridades americanas divulgarem que perderam peso com o auxílio deste produto. Atualmente, este suposto emagrecedor, ganhou cada vez mais adeptos no Brasil e se espalhou de vez nas academias e lojas de produtos naturais por todo país.

Sobre o óleo de coco

O óleo de coco é rico em gordura saturada (cerca de 92%). Porém, boa parte dessa gordura é composta de triglicerídeos de cadeia média, conhecidas como TCM’s.

Os TCM’s são ácidos graxos que ingressam mais rapidamente na corrente sanguínea e são rapidamente metabolizados pelo fígado (ao contrário de gorduras de cadeia mais longa, que são submetidas a um curso mais prolongado através do corpo), de modo que são menos suscetíveis de serem armazenadas como gordura corporal.

E é exatamente por fazer parte da “cadeia média” que o óleo de coco ganhou popularidade no campo da perda de peso/nutrição. Você pode encontrar dezenas de sites na internet que vendem produtos relacionados ao óleo de coco. Até mesmo as grandes corporações farmacêuticas já entraram no negócio, criando cápsulas desta substância.

Efeitos Colaterais

Pesquisas relacionadas ao óleo de coco ainda são bem limitadas e não concluem se realmente o produto ajuda a emagrecer. Isto faz com que você tome certos cuidados antes de ingressar nesta dieta.

O consumo excessivo de óleo de coco pode trazer alguns efeitos colaterais. Estes incluem distúrbios gastrointestinais (dores de estômago, diarreia e vômitos) e aumento dos níveis de colesterol. Além disso, o consumo deste produto não é recomendado para pessoas que possuam problemas no fígado.

A dica é: até que mais pesquisas sejam realizadas, especialmente olhando pelo lado dos riscos relacionados às doenças do coração, é melhor limitar a ingestão para menos de 10% das calorias totais por dia (2 colheres de sopa por dia) e ter certeza de que ele substitui alimentos menos saudáveis, tais como açúcar e proteínas animais com alto teor de gordura. Com isso, o óleo de coco pode se encaixar na sua alimentação.

Como a maioria dos alimentos de hoje em dia, não exagerar é fator fundamental para manter uma dieta saudável.

Referência Cnn
               Alt Medicine
               R7

Comente com sua conta do Facebook

2 COMENTÁRIOS

  1. Diversas pesquisas conduzidas em países da Europa e América do Norte já comprovaram seu efeito termogênico e anti-inflamatório, com efeitos impressionantes na redução da gordura abdominal. Contudo, o mais importante é consumir regularmente o óleo de coco extravirgem também devido à sua poderosa ação antimicrobiana, antifúngica e antiviral, que faz aumentar as defesas imunológicas do seu organismo e melhorar a absorção de nutrientes. Sempre prefira os orgânicos.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here